Por volta do ano de 1841, o local onde hoje fica a cidade de Petrolina ainda não era um povoado, sendo apenas o ponto por onde viajantes nordestinos faziam a travessia do Rio São Francisco, para chegar a cidade baiana de Juazeiro. Por isso, o local era denominado Passagem do Juazeiro.
     Em meados do século XIX, o capuchinho italiano Frei Henrique realizava pregações missionárias pelas povoações ribeirinhas da região. Ele iniciou, no ano de 1858, a construção de uma Capela sob a invocação de Santa Maria Rainha dos Anjos. Em 1860 a capela foi concluída, recebendo a imagem da sua padroeira. Em breve tempo, na região viu-se uma florescente povoação. Por solicitação do vigário local, em 1862, a Capela de Santa Maria Rainha dos Anjos foi elevada à condição de Igreja Matriz e no mesmo ano a Povoação "Passagem de Juazeiro", foi elevada à categoria de Vila pela Lei nº 530, de 7 de junho de 1862.
      Depois de ter sido extinta pela Lei Provincial nº 601, de 13 de maio de 1864, a Vila de Petrolina foi novamente elevada a categoria de Vila pela Lei nº 921, de maio de 1870; depois à categoria de Comarca pela Lei nº 1.444, de 8 de junho de 1879, posteriormente em 25 de abril de 1893, foi elevada a categoria de Município e, por fim, em 28 de julho de 1985, através da Lei nº 130, a sede municipal foi elevada à categoria de Cidade, instalada oficialmente em 21 de setembro do mesmo ano.
     Hoje, Petrolina é a cidade do interior pernambucano que mais cresce e é um extraordinário pólo produtor de frutas e hortaliças. É também entre os municípios pernambucanos, o que possui a maior extensão territorial. É uma cidade moderna e cosmopolita, mas que respeita as tradições e características de seu povo sertanejo, nas danças, artesanato e comidas típicas. A cidade é passagem obrigatória para os grandes centros comerciais, permitindo aos visitantes descobrirem as riquezas naturais deste Oásis do Sertão Nordestino.
      Em 1987 foi instalada na cidade a 8ª Vara Federal sendo esta a primeira fora da capital (Recife). Como parte integrante do Projeto de Interiorização da Justiça Federal em Pernambuco, Lei no 10.772, de 21 de novembro de 2003, foi instalada em 25 de fevereiro de 2005 na Subseção Judiciária de Petrollina, a 17ª Vara Federal. Na ocasião estavam presentes a presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Desembargadora Federal Margarida Cantarelli, e o Diretor do Foro, Juiz Federal Frederico José Pinto de Azevedo. A vara ficou sob o comando do Juiz Federal Gustavo Pontes Mazzocchi.


Fontes de Pesquisa:

HISTORIA DA CIDADE. Petrolina-Pe. Disponível em: http://www.mypetrolina.com.br/historia/. Acesso em: 15 dez. 2014.

HISTÓRIA DA CIDADE DE PETROLINA/PE. Disponível em: http://www.juraemprosaeverso.com.br/HistoriasDasCidadesBrasileiras/
HistoriaDaCidadeDePetrolina.htm. Acesso em: 15 dez. 2014.


JORNAL mural TRF. Disponível em: http://www.trf5.jus.br/murais/212-Mural28-02-05.pdf. Acesso em: 15 dez. 2014.

PETROLINA. In: Wikipédia: a enciclopédia livre. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Petrolina. Acesso em: 15 dez. 2014.